Prefácio de: História de Campinas através da hemeroteca João Falchi Trinca

Preface to the: History of Campinas through the João Falchi Trinca newspaper library collection.

Maria Alves de Paula Ravaschio (in memoriam) – então diretora da Biblioteca Central da UNICAMP. 

Filho de imigrantes italianos, nascido em Campinas em 17 de setembro de 1911, formou-se contador, exerceu essa profissão por longos anos. Apaixonado pelos livros, João Falchi Trinca foi o maior bibliófilo sobre a história de Campinas de que se tem notícia. Desde 1927, com muito esmero e paciência foi colecionando obras e documentos sobre sua cidade.

Com a criação do Centro de Memória – UNICAMP, em julho de 1985, o seu rico e valioso acervo passou a integrá-lo por doação do próprio Trinca. Somente quem trabalha ou já trabalhou com esse acervo (pesquisadores, consulentes e bibliotecários) pode imaginar o alto alcance histórico e científico, bem como da raridade dessa verdadeira Campiniana.

Antes, preciso ressaltar algumas obras da coleção para que o usuário que ainda não a conhece tenha noção de seu valor, apesar de ser quase impossível mencionar o que de mais raro e precioso existe. Como exemplo dessa riqueza, menciono os Almanaques de Campinas de 1871 / 1909; os Almanaques Literários, Administrativos, Mercantis e Industriais de São Paulo de 1876 / 1888; os da Cia. Mogiana de 1912, 1914; os álbuns e anuários de Campinas e de outras cidades do estado de São Paulo; livros editados em Campinas no século XIX e início do século XX, a maioria deles impressos na Casa Mascote, incluindo as obras de Carlos Ferreira; algumas publicações da Casa do Livro Azul, a primeira tipografia a vapor que existiu em Campinas, também fazem parte da coleção.

Encontram-se, ainda, textos de conferências, discursos, Atas do Clube Republicano e sobre o Movimento Republicano em Campinas; publicações da Sociedade Promotora de Imigração; Manuais de ensino do Colégio Culto à Ciência; publicações do poderoso Clube da Lavoura e outras coleções completas sobre a história local e regional. Há obras de autores campineiros, e muito do que se publicou sobre eles, incluíndo toda a obra de Guilherme de Almeida; álbuns históricos; Relatórios e boletins do Instituto Agronômico de Campinas; Relatórios dos Intendentes; Livros de Atas da Cia. de Águas de Campinas (1887); livros dos viajantes que passaram pelo Brasil nos séculos XIX e XX, alguns ainda não traduzidos; coleção completa da Revista do Centro de Ciências, Letras e Artes de Campinas, além de outras obras raras e raríssimas.

Merece destaque especial a coleção de monografias sobre Campinas; publicações tratando dos mais diversos assuntos como: epidemias de febre amarela, escravidão, economia cafeeira, imigração, estatutos de antigas sociedades nas áreas de saúde, política, ensino e recreação, posturas, etc. Um conjunto de mapas do município e plantas da cidade, que acompanham a sua evolução histórica, integram o acervo. A parte de iconografia, como não poderia deixar de ser, é uma das mais ricas e muitos exemplares são considerados únicos.

No que diz respeito às publicações periódicas incluíndo os jornais, a coleção arrola vários títulos importantes e raros como: Câmara Municipal de Campinas, Leis, resoluções e atos desde 1893 até 1928; Câmara Municipal de Campinas. Relatórios de 1893 a 1925; Correio Popular, desde 1927; Diário do Povo, desde 1912; revistas como A Onda, que circulou de 1922 a 1924; Ramona, A Razão, A Violeta, L’Unione, etc.

Além do que já foi mencionado, merece destaque especial e constitui o principal motivo deste trabalho a Hemeroteca. Ela é composta por mais de 18 mil recortes de jornais e revistas de Campinas e região, reportando o cotidiano de aproximadamente 50 anos, até por volta de 1990.

Optou-se primeiramente por um Índice, dada a necessidade premente de um Instrumento de Pesquisa que atendesse de maneira rápida e eficaz aos pesquisadores em geral. A facilidade de acesso a um documento está relacionada à forma pela qual o mesmo está organizado.

Evidentemente, o livro História de Campinas Através da Hemeroteca João Falchi Trinca, CMU Publicações, 1996, (3o Volume da Coleção Instrumentos de Pesquisa, do CMU), não tem a pretensão de esgotar todos os assuntos contidos na Hemeroteca. Entretanto, sem nenhuma dúvida, constitui um importantíssimo Instrumento de Pesquisa.

A organização do Índice / Tesaurus está clara, detalhada, concisa e leva o pesquisador ao assunto desejado com rapidez e eficiência. Assim, o grande desejo do emérito doador – João Falchi Trinca – encontra-se realizado. É digno mencionar o desempenho e a perseverança do Centro de Memória – UNICAMP para levar adiante seus objetivos e à coordenadora da obra, Rosaelena Scarpeline, e suas colaboradoras, os cumprimentos pelo excelente trabalho.

Referência Bibliográfica:

SCARPELINE, Rosaelena (coord.) (1996). História de Campinas Através da Hemeroteca João Falchi Trinca. Campinas: CMU Publicações. 166p. (3o Volume da Coleção Instrumentos de Pesquisa).

Um comentário

Deixe uma resposta para cham56 Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s