Prefácio de: História de Campinas Através da Hemeroteca João Falchi Trinca

Preface to the: History of Campinas Through the João Falchi Trinca Newspaper Library Collection.

Maria Alves de Paula Ravaschio (in memoriam) – então diretora da Biblioteca Central da UNICAMP. 

Filho de imigrantes italianos, nascido em Campinas em 17 de setembro de 1911, formou-se contador, exerceu essa profissão por longos anos. Apaixonado pelos livros, João Falchi Trinca foi o maior bibliófilo sobre a história de Campinas de que se tem notícia. Desde 1927, com muito esmero e paciência foi colecionando obras e documentos sobre sua cidade.

Com a criação do Centro de Memória – UNICAMP, em julho de 1985, o seu rico e valioso acervo passou a integrá-lo por doação do próprio Trinca. Somente quem trabalha ou já trabalhou com esse acervo (pesquisadores, consulentes e bibliotecários) pode imaginar o alto alcance histórico e científico, bem como da raridade dessa verdadeira Campiniana.

Antes, preciso ressaltar algumas obras da coleção para que o usuário que ainda não a conhece tenha noção de seu valor, apesar de ser quase impossível mencionar o que de mais raro e precioso existe. Como exemplo dessa riqueza, menciono os Almanaques de Campinas de 1871 / 1909; os Almanaques Literários, Administrativos, Mercantis e Industriais de São Paulo de 1876 / 1888; os da Cia. Mogiana de 1912, 1914; os álbuns e anuários de Campinas e de outras cidades do estado de São Paulo; livros editados em Campinas no século XIX e início do século XX, a maioria deles impressos na Casa Mascote, incluindo as obras de Carlos Ferreira; algumas publicações da Casa do Livro Azul, a primeira tipografia a vapor que existiu em Campinas, também fazem parte da coleção.

Encontram-se, ainda, textos de conferências, discursos, Atas do Clube Republicano e sobre o Movimento Republicano em Campinas; publicações da Sociedade Promotora de Imigração; Manuais de ensino do Colégio Culto à Ciência; publicações do poderoso Clube da Lavoura e outras coleções completas sobre a história local e regional. Há obras de autores campineiros, e muito do que se publicou sobre eles, incluíndo toda a obra de Guilherme de Almeida; álbuns históricos; Relatórios e boletins do Instituto Agronômico de Campinas; Relatórios dos Intendentes; Livros de Atas da Cia. de Águas de Campinas (1887); livros dos viajantes que passaram pelo Brasil nos séculos XIX e XX, alguns ainda não traduzidos; coleção completa da Revista do Centro de Ciências, Letras e Artes de Campinas, além de outras obras raras e raríssimas.

Merece destaque especial a coleção de monografias sobre Campinas; publicações tratando dos mais diversos assuntos como: epidemias de febre amarela, escravidão, economia cafeeira, imigração, estatutos de antigas sociedades nas áreas de saúde, política, ensino e recreação, posturas, etc. Um conjunto de mapas do município e plantas da cidade, que acompanham a sua evolução histórica, integram o acervo. A parte de iconografia, como não poderia deixar de ser, é uma das mais ricas e muitos exemplares são considerados únicos.

No que diz respeito às publicações periódicas incluíndo os jornais, a coleção arrola vários títulos importantes e raros como: Câmara Municipal de Campinas, Leis, resoluções e atos desde 1893 até 1928; Câmara Municipal de Campinas. Relatórios de 1893 a 1925; Correio Popular, desde 1927; Diário do Povo, desde 1912; revistas como A Onda, que circulou de 1922 a 1924; Ramona, A Razão, A Violeta, L’Unione, etc.

Além do que já foi mencionado, merece destaque especial e constitui o principal motivo deste trabalho a Hemeroteca. Ela é composta por mais de 18 mil recortes de jornais e revistas de Campinas e região, reportando o cotidiano de aproximadamente 50 anos, até por volta de 1990.

Optou-se primeiramente por um Índice, dada a necessidade premente de um Instrumento de Pesquisa que atendesse de maneira rápida e eficaz aos pesquisadores em geral. A facilidade de acesso a um documento está relacionada à forma pela qual o mesmo está organizado.

Evidentemente, o livro História de Campinas Através da Hemeroteca João Falchi Trinca, CMU Publicações, 1996, (3o Volume da Coleção Instrumentos de Pesquisa, do CMU), não tem a pretensão de esgotar todos os assuntos contidos na Hemeroteca. Entretanto, sem nenhuma dúvida, constitui um importantíssimo Instrumento de Pesquisa.

A organização do Índice / Tesaurus está clara, detalhada, concisa e leva o pesquisador ao assunto desejado com rapidez e eficiência. Assim, o grande desejo do emérito doador – João Falchi Trinca – encontra-se realizado. É digno mencionar o desempenho e a perseverança do Centro de Memória – UNICAMP para levar adiante seus objetivos e à coordenadora da obra, Rosaelena Scarpeline, e suas colaboradoras, os cumprimentos pelo excelente trabalho.

Referência Bibliográfica:

SCARPELINE, Rosaelena (coord.) (1996). História de Campinas Através da Hemeroteca João Falchi Trinca. Campinas: CMU Publicações. 166p. (3o Volume da Coleção Instrumentos de Pesquisa).

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s