Sensibilidades da quarentena: Divagando na pandemia

Regina Márcia Moura Tavares – antropóloga, professora. Titular da cadeira 25 do IHGG Campinas.

Daydreaming in the pandemic.

Divagando na pandemia.

Sentada numa poltrona, começo a pedalar. Nesta nova vida confinada, a solução foi comprar uma bicicletinha “legal”. Deixo ao lado o livro que lia. A boa escritora tem um humor ácido, mas inteligente e adequado ao momento presente. Olho ao meu redor e observo a sala de estar da casa onde moro, há 40 anos. Cada coisa em seu lugar diz-me dos que amei, dos que amo, do que me motivou e continua a me impulsionar em direção ao futuro, ainda incerto. O piano que não toco mais, mas que me acompanha quando canto, assim como uma foto quando criança e com a beca de formatura, trazem-me de volta minha mãe inteligente, culta e determinada. O violão, que dedilhei mal, fala de meu amado pai que se expressava, gostosamente, como Guimarães Rosa escrevia e cantava como Silvio Caldas. Estatuetas de pacha mama, da deusa grega da sabedoria, de amuletos da sorte de vários povos e uma extensa coleção da revista Pesquisa, que se oferece numa grande gamela rústica, revelam meu interesse pela variedade dos povos, o respeito às suas identidades, meu prazer no conhecimento progressivo e a vontade permanente de sensibilizar os mais jovens que a mim se achegam. Nos porta-retratos, em destaque, estão os filhos que gerei e suas descendências, minha realização como garantidora da perpetuação da espécie e aos quais dediquei o melhor que pude encontrar em mim mesma, com incondicional amor.

A mesa e o armarinho mineiros, assim como as esculturas feitas a canivete, falam-me das coisas simples da terra ao lado da obra rara de escultor italiano e outra, sugestiva, oferecida pelo meu único e doce irmão. A genuína cadeira de balanço austríaca do tio poeta, personagem elegante e discreto, amante dos modernistas e as “bergères” de minha mãe remetem-me aos inteligentes filhos do imigrante italiano que se provaram vencedores. Delicadas toalhas de crochê tecidas por uma discreta e gentil sogra e a antiga lanterna de influência árabe sobre a mesinha, onde se encontram livros e revistas tratando de bons vinhos portugueses, trazem-me à memória momentos agradáveis passados com os pais de meu marido. Adentrando a sala de jantar, a bela cristaleira me leva a tantos brindes erguidos à vida, à saúde e aos afetos. O traço firme, a originalidade, o sonho e a composição perfeita na pintura de minha filha Graziela e de Bernardo Caro, ladeando a tapeçaria naïf do lago Titicaca, trazem-me de volta a Arte, esteira na qual descanso o intelecto e sonho futuros.

E assim, enquanto me exercito, uma longa vida se descortina à minha frente. São quase 80 anos de uma caminhada gratificante partilhada com um ser humano especial, meu querido companheiro de mais de meio século, inteligente, sensível, discreto e cúmplice. No hall, numa foto com varões da família, ele guarda a entrada do nosso lar.

O que farei depois da pandemia? Continuarei pedalando, cheia de lembranças?

Não! Quero novamente os barulhentos encontros familiares ao redor da mesa, com risadas, acordos e desacordos; passeios descompromissados, conversas com bons amigos, música de qualidade num teatro de verdade, caminhadas leves, contemplação ao entardecer e muito mais, com gente de verdade.

Boas leituras, formação acadêmica, trajetória profissional, títulos obtidos e vida confortável nos gratificam, sem dúvida. Porém, nada substitui o calor do contato humano, aquele que fica dentro de nós aquecendo a frieza de um mundo caótico e que, hoje, como num filme, se revelou nos objetos enquanto eu pedalava.

Imagem de Comfreak por Pixabay

Um comentário

  1. Maguinifico, um texto singelo e tão forte em suas memórias afetivas, como um balsamo para alma!
    Valores verdadeiros ,que constroem sua linda história !
    Sou muito grata a minha mestre Prof Regina Márcia Moura Tavares,
    a honra ,de te la nos primeiros anos de faculdadede!

    Curtir

Deixe uma resposta para Sissa Buckeridge Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s