Lançamento: Revista do IHGGC, N.6 – 2020

Fernando Antonio Abrahão – historiador, pesquisador. Titular ca Cadeira 11 e presidente do IHGG Campinas

2020 foi um ano difícil. Nos deparamos com o medo das enfermidades transmitidas pelo coronavírus SARS-CoV-2, e a nossa rotina foi transformada pela necessidade do isolamento social e outros cuidados. Resultou que terminamos o referido ano impedidos de exercermos o agradável compromisso de nos reunirmos mensalmente para apreciarmos e debatermos as nossas pesquisas, as nossas análises, como fazíamos há anos desde a fundação do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico. Perdemos as sessões e as reuniões presenciais, estamos sem os abraços, a alegria e a sociabilidade daqueles momentos, mas a pandemia nos trouxe um lado positivo: proporcionou numerosa e qualificada reação produtiva.

Um conjunto interessante dos artigos reunidos durante a reclusão social derivada da pandemia compõe este Número 6 da Revista do IHGGC. Os quatro primeiros tratam da História da Educação. Sérgio Castanho nos oferece seu estudo sobre o Colégio Internacional, criado pelos missionários presbiterianos Edward Lane e George Morton para ser uma referência reformadora local frente à hegemonia do ensino católico. Em seguida, a educadora Maria Eugênia Castanho analisa, baseada em documentos e testemunho pessoal, a importância da Escola Corrêa de Mello para a parcela popular da sociedade. Depois, Américo Villela apresenta as origens do Colégio Bento Quirino e os primeiros anos da educação profissionalizante na República. O tema Educação é concluído com nova matéria de Sérgio Castanho abordando as relações entre educação e trabalho no seio da nossa sociedade, que é marcada historicamente pelo escravismo.

Os quatro artigos seguintes tratam justamente da História do Trabalho. Primeiro, Joice Oliveira nos esclarece as razões de Campinas ter sido um dos principais destinos de milhares de homens, mulheres e crianças comercializados pelo tráfico interno de cativos e como eles viveram e reagiram diante de mais uma violência do regime escravista. Em seguida, Laura Fraccaro e Taina Silva Santos abordam as vivências de mulheres negras durante o século 19 e as discriminações que elas passaram a sofrer quando das escolhas dos patrões e patroas para o recrutamento ao trabalho, após a Abolição. Depois, Romilda Baldin nos revela o duro cotidiano das mulheres italianas, imigrantes da virada do século 19 para o 20, e sua submissão cultural frente aos pais ou maridos. Ainda nesse período histórico, Duílio Battistoni nos apresenta um panorama do comércio campineiro, já que a cidade passava por profundas transformações urbanas gestadas e dinamizadas pela riqueza do café.

A terceira parte reúne dois artigos que tratam de questões históricas afeitas à instituição familiar. Ana Maria Negrão reflete sobre o abandono de recém-nascidos e nos lembra da antiga função social da Roda de Enjeitados nas entidades religiosas, desde a Idade Média, e que ainda hoje funciona na Europa com o nome de Janela da Esperança. Cristiane Veiga enfatiza a figura jurídica do divórcio e do desquite por consentimento mútuo para compreender os significados de família, os papéis de gênero, a divisão de bens e a vida privada durante a Primeira República.

Os seis artigos finais deste Volume versam sobre questões amplas e específicas da História da Criminalidade. Bruno Witzel compara dados oficiais de São Paulo do início do século 20 e da Alemanha das primeiras décadas deste século, para discutir como as correlações entre imigração e criminalidade podem fomentar discursos xenófobos que impingem ao estrangeiro a caricatura do crime. Depois, enveredando pelos crimes de amor e ódio registrados no arquivo do judiciário local, os chamados crimes por motivação passional, Leny Sampaio Bisin e Fernando Abrahão apresentam três casos que repercutiram na Campinas da virada do século 19 para o 20. Ainda sobre a sensação negativa que os crimes dissipam na sociedade, Valdir Oliveira oferece o resultado de sua pesquisa sobre o escravo Elesbão, personagem emblemático por ter sido julgado, sentenciado à morte e executado pelo judiciário local. Jorge Alves de Lima encerra o tema com sua matéria sobre a morte do milionário comerciante de escravos do Sul do país que, de passagem pela cidade à negócios, foi vítima de terrível crime motivado por ganância.

No final, apresentamos uma brevíssima resenha biográfica de cada um dos 15 autores cujos trabalhos foram escolhidos para essa obra.

Como organizador e editor deste 6º Volume, presidente do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Campinas (2017-2022), e como historiador e pesquisador do Centro de Memória – UNICAMP (CMU) por 30 anos, agradeço a todos pela qualidade dos seus trabalhos e por fazermos, juntos, uma publicação apta a agradar não apenas aos campineiros e campineiras apaixonados por sua História, como também a todos os cidadãos e cidadãs interessados na expansão de seus conhecimentos sobre a História regional e do Brasil.

A obra está à venda na Livraria Pontes: R. Dr. Quirino, 1223 – Centro, Campinas – SP, 13015-081, nas principais livrarias do país, no site da Editora: http://ponteseditores.com.br/loja/index.php?route=product/product&product_id=1513 / ou pelo WhatsApp: 19-99756.8640.

Adquira já.

SUMÁRIO DA REVISTA DO IHGGC N. 6 – 2020 / Table of Contents
Apresentação / In this issue

Fernando Antonio Abrahão – Presidente 2017/2020

Colégio Internacional: luzes da fé e da razão / International School: lights of faith and reason

Sérgio Eduardo Montes Castanho

Corrêa de Mello: escola popular, desde 1881 / Corrêa de Mello: the popular school, since 1881

Maria Eugênia de Lima Montes Castanho

O Instituto Bento Quirino (1915) e os primeiros anos da educação na República / Bento Quirino Institute (1915) and the first years of education in the Brazilian Republic

Américo Baptista Villela

Formação para o trabalho em quatro séculos de escravismo / Labor training in four centuries of slavery

Sérgio Eduardo Montes Castanho

Temido destino: o tráfico interno de escravizados, 1850-1885 / Feared Fate: the domestic trafficking of slaves, 1850-1885

Joice Fernanda de Souza Oliveira

Mulheres, comércio e outras profissões no século XIX / Women of color in the 19th century: work, urbanization and race

Laura Candian Fraccaro e Taina Silva Santos

Mulher imigrante: submissão, silêncio e braços fortes / Immigrant italian woman: submission, silence and strong arms

Romilda Aparecida Cazissi Baldin

Comércio e vida urbana (1874-1914): alguns aspectos / Trade and urban life (1870-1914): some aspects

Duílio Battistoni Filho

Revitalização da Roda de Expostos / The revitalization of the Baby Hatch

Ana Maria Melo Negrão

Divórcio e desquite por mútuo consentimento: a preservação de bens e do espaço familiar (1890-1938) / Divorce and separation by mutual consent: a strategy to preserve assets and the family’s private life (1890-1938)

Cristiane Fernandes Lopes Veiga

Imigração e criminalidade, ontem e hoje / Immigration and crime, past and present times

Bruno Gabriel Witzel de Souza

O assassinato da rua Conceição / The murder of Conceição street

Fernando Antonio Abrahão

O crime quase perfeito / The almost perfect crime

Leny Sampaio Bisin

O assassinato no Clube dos Excêntricos / The Eccentric Club’s murder case

Fernando Antonio Abrahão

A execução do escravo Elesbão: a (in) justiça a serviço da elite / The execution of the slave Elesbão: the (in) justice at the service of elite

Valdir Oliveira

O terrível fim do negociante de escravos / The terrible murder of the slave trader

Jorge Alves de Lima

Os autores / The authors

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s